Prefeitura de Santa Inês “se finge de morta para não cumprir lei”, dispara Neto Hadad

GEDSC DIGITAL CAMERA
 
Uma voz rouca surge em defesa do povo de Santa Inês. Se é um vereador? (risos) Não… definitivamente, não é um vereador. 
O jornalista Neto Hadad voltou a falar sobre a Contribuição de Iluminação Pública (CIP) de Santa Inês. Segundo Hadad, a prefeitura arrecada quase meio milhão de reais por mês – de forma indevida – dos moradores de Santa Inês por meio da CIP. Quase 6 milhões de reais por ano… é muita grana.
Vamos aos fatos:
No dia 25 de novembro de 2016, a Câmara de Vereadores de Santa Inês aprovou o Projeto de Lei nº 023 – de autoria do Executivo Municipal – que dispõe sobre a Redução da Alíquota da Contribuição de Iluminação Publica – CIP. A redução foi de 40%.
14 meses se passaram e essa lei nunca foi obedecida. Se o morador decidir não pagar os 40% a mais que a prefeitura está cobrando indevidamente (de acordo com a denúncia), a Cemar mete a tesoura.
Neto Hadad fez um levantamento superficial que revelou o quanto o contribuinte de Santa Inês estaria pagando a mais para a prefeitura mensalmente. Assista ao vídeo abaixo e entenda um pouco mais sobre essa polêmica.
Vale ressaltar que a precariedade na iluminação pública de Santa Inês figura entre as principais reclamações dos moradores do município de Santa Inês.
Agora sim… vamos ao vídeo!
Fonte: Blog Nota do Daniel Aguiar