Prefeitura de Santa Inês faz demolição de residências e deixa famílias sem teto

Famílias observndo as máquinas destruindo seus lares

Esta semana, a Prefeitura de Santa Inês tornou o sonho da casa própria em um pesadelo para cerca de 20 famílias de moradores sem-teto que ocupavam uma faixa de terras do município, às proximidades do bairro Vila Adelaide Cabral.

Segundo denúncias dos próprios moradores, a retirada forçada deles da área foi feita através de máquinas enviadas pela Prefeitura e algumas famílias foram pegas de surpresa e não tiveram tempo para retirar seus pertences.

A área em questão fica às proximidades dos bairros Canaã e Vila Adelaide Cabral, próximo ao local onde durante mais de 20 anos funcionou como um grande lixão a céu aberto, o qual foi desativado nos primeiros meses da gestão do então prefeito Ribamar Alves (2013-2016).

Durante seu mandato, Alves projetou a transformação de parte da área do lixão em Parque Ambiental, ficando uma parte para assentamento de famílias, que seriam incluídas em projetos sociais da Prefeitura, principalmente na produção de hortaliças, que serviria como fonte de renda para aquelas famílias.

Então secretário municipal de Agricultura, sr. Fabrício, mostrando o mapa do projeto de agricultura familiar para parte da área do antigo lixão

O intento do então prefeito foi interrompido com sua derrota para a reeleição em 2016 e a atual gestora municipal de Santa Inês deliberou pela desocupação da área. “Perdemos nossas casas e não temos para onde ir e nem como pagar aluguel. A prefeita não disse para onde ia nos remanejar. Ficamos sem o nosso teto”, lamentava-se um dos moradores despejados.

Fotos/imagem: divulgação